• KAPI otomasyonlari pornopornoorjinal cialis antalya escort hacklinkantalya eskort sitesiizmir temizlik firmaları
  • kurye
  • Home Projetos de extensão
    Projetos de extensão Imprimir E-mail

    Projetos de Extensão do IF UFF

     

    A Multimídia como Recurso Didático no Ensino de Tópicos de Física Contemporânea


    No Ensino de Ciências é possível fazer uso de uma grande variedade de linguagens e recursos didáticos. Entre os tradicionais, os textos e as aulas expositivas desempenham papéis fundamentais. No entanto, as aulas e livros não resumem a enorme diversidade de recursos didáticos que podem ser utilizados no ensino de Ciências e, em particular de Física. O uso dessa diversidade é de fundamental importância para o aprendizado porque tabelas, gráficos, desenhos, fotos, vídeos, câmeras, computadores e outros equipamentos não são apenas meios. Dominar seu manuseio é também um dos objetivos do próprio ensino de Ciências. Neste contexto, a multimídia pode ser considerada como uma eficaz ferramenta didática.
    Segundo o documento sobre as Orientações Educacionais Complementares aos Parâmetros Curriculares Nacionais, a primeira pesquisa sobre a utilização de multimídia no Ensino Médio mostrou que os recursos tecnológicos melhoraram o processo de ensino-aprendizagem, facilitando o trabalho dos professores e motivando os alunos. Entretanto, a falta de preparação técnica do professor representa um problema na incorporação da multimídia à aprendizagem. Neste sentido, este projeto vai ao encontro dos professores, fornecendo-lhes os recursos necessários para implementação da multimídia como uma importante ferramenta didática. Os textos, jogos, simulações e apresentações produzidos neste projeto, utilizados em sala de aula, poderão servir como motivação para os professores apresentarem e discutirem as idéias e conceitos da Física Moderna e Contemporânea, além de estimular o uso de novas tecnologias e propiciar aos alunos um melhor rendimento acadêmico.

    Equipe Docente:
    1. Ruth Bruno (Coordenadora) – IF/UFF
    2. Eden Vieira Costa – IF/UFF

    Equipe Discente:
    Leonardo Aded Tavares – Curso de Engenharia de Produção – Bolsista Proex

     

    Alfabetização Científica nos Espaços de Educação Formal

    Na sociedade contemporânea é de extrema importância a alfabetização científica. Apesar do termo ter várias significações na literatura, optou-se por aquela que o subentende como sendo um processo que atribui significado, sentido e aplicação aos conceitos científicos a todos os indivíduos, independentemente de sua alfabetização na linguagem. Nesse sentido, pretende-se contribuir para a formação de futuros cidadãos aptos a intervir socialmente em assuntos relativos à Ciência (Física) e Tecnologia. No entanto, para que isso ocorra tem-se trabalhado com licenciandos de Física e professores (formação inicial ou continuada) dos anos iniciais da Educação Básica, no sentido de implementar propostas didático–metodológicas alternativas. A produção do material educativo é pautada na concepção de que a aprendizagem se dá durante um processo de mudanças conceitual, procedimental e atitudinal. Os recursos didáticos explorados no processo de aprendizagem formal são diversificados (literatura infantil, histórias em quadrinhos, textos de divulgação científica, kits experimentais, jogos, etc). Os resultados obtidos indicam que a viabilidade da alfabetização científica nos contextos escolares está condicionada à competência dos professores dos diversos níveis de ensino. Por isto, tem-se intensificado ações que possibilitem a ampliação do público alvo e da abrangência geográfica do projeto.

    Equipe Docente:
    1. Lucia da Cruz de Almeida (Coordenadora) – IF/UFF
    2. Isa Costa – IF/UFF
    3. Ruth Bruno – IF/UFF
    4. Eden Vieira Costa – IF/UFF

    Equipe Discente
    Fernanda Leone de Assumpção Camacho – Curso de Física – UFF - Bolsista Proex

     

    Divulgação de Propostas para o Ensino de Física

    A qualidade do ensino/aprendizagem de Física desenvolvida por professores/alunos do Nível Médio tem motivado muitas pesquisas nas últimas décadas. Com a divulgação dos Parâmetros Curriculares Nacionais, dentre outros documentos do MEC, para a Educação Básica, os professores têm encontrado sérias dificuldades não só para implementar as metodologias propostas, como também para compreender uma nova terminologia da área educacional. O projeto proporciona a integração Universidade-Escola, viabilizando a construção conjunta para superar as dificuldades mencionadas. Através do site “Divulgação de Propostas para o Ensino de Física” (http://www.ensinodefisica.net), são disponibilizados materiais educativos utilizando recursos diversificados, tais como: kits experimentais; coletânea de situações-problema com tiras de humor; textos ilustrados sobre Física Moderna e Contemporânea; abordagens conceituais a partir de letras da MPB; vídeos monoconceituais de curta duração. Todo o material produzido envolve o trabalho de licenciandos de Física, professores da Educação Básica e da UFF, além de contar com a contribuição de críticas e sugestões dos usuários do site. Paralelamente à via eletrônica, é feito também o contato com escolas da rede pública estadual do RJ e outros contextos educacionais, onde os licenciandos e professores interagem visando à melhoria do ensino/aprendizagem de Física desde o Nível Médio até à formação continuada dos docentes.

    Equipe Docente:
    1. Lucia da Cruz de Almeida (Coordenadora) – IF/UFF
    2. Isa Costa – IF/UFF
    3. Ruth Bruno – IF/UFF
    4. Eden Vieira Costa – IF/UFF

    Equipe Discente:
    1. Leduc Hermeto de Almeida Fauth – Curso de Física – UFF – Bolsista Proex
    2. Geisa Maria Souza Nascimento

     

    Inclusão Digital na Casa da Descoberta

    A missão fundamental da educação consiste em ajudar cada indivíduo a desenvolver todo o seu potencial cultural, de modo a tornar-se um ser humano completo capaz de usufruir todos os seus direitos como cidadão. Em particular, os centros de ciência e tecnologia apresentam enorme potencial de motivação para a entrada dos jovens e do público em geral na cultura científica. A Casa da Descoberta recebe visitas de estudantes, de escolas públicas e privadas de Niterói e arredores de todas as faixas etárias, desde o pré-escolar até o ensino médio. Análises do público visitante revelam que a maior parte deste público é formado por adolescentes entre 13 e 17 anos (43%). Esta é a época em que os jovens começam a pensar em seu futuro profissional e ter acesso a esta ferramenta poderá contribuir para o seu engajamento em carreiras das ciências exatas. Baseados nestes fatos, a partir de 2007 é criado um Clube de Computação, onde os visitantes participam de oficinas cujo objetivo é contribuir para a sua alfabetização digital, incentivando-os a utilizar programas (“softwares”) livres. Espera-se que o usuário aprenda a utilizar ferramentas como: navegadores, planilhas e editores de texto e que o domínio deste conhecimento contribua para a inclusão social de jovens e adultos sem acesso aos computadores, melhorando suas possibilidades de inserção no mercado de trabalho.

    Equipe Docente:

    1. Wanda da Conceição de Oliveira (Coordenadora) - IF/UFF
    2. Thadeu Josino Pereira Penna - IF/UFF
    3. Maria Manuela Merino Silva Novo - CEAL

    Equipe Discente:
    Monitores-bolsistas da UFF em 2009:

    1. Leonardo Silva Silveira - Curso de Física.- UFF – Bolsista Proex
    2. Dalte da Silva Santos - Curso de Física Licenciatura – UFF – Bolsista de Treinamento
    3. Christopher Sousa da Silva - Curso de Matemática – UFF – Bolsista de Treinamento

     

    Alunos do Ensino Médio: Aulas extras de Laboratório e Atuação como Monitores na Casa da Descoberta


    Os conceitos de Física e de Química são geralmente introduzidos teoricamente através de equações e fórmulas, freqüentemente sem as práticas de laboratório correspondentes, o que dificulta o relacionamento dos conceitos teóricos com os fenômenos diários e assim, portanto, o aprendizado da ciência.

    Um dos objetivos deste projeto é fornecer subsídios na carência de práticas de laboratórios das escolas públicas do ensino médio, estimulando assim, esses alunos a gostarem de ciência e conscientizá-los que eles também podem aprender e ensinar física e química tornando-os monitores da Casa da Descoberta. Em particular, o trabalho está sendo realizado com alunos do ensino médio do Colégio Estadual Aurelino Leal (CEAL), escolhido pela proximidade e por já ter um relacionamento antigo devido às constantes visitas de seus professores e alunos à Casa da Descoberta.

    Este projeto pretende assim, levar à comunidade de Niterói e de cidades vizinhas, um serviço de integração entre Ensino e Sociedade. Transpondo os muros da Universidade, buscar, principalmente estreitar o relacionamento entre os professores e alunos das escolas básicas, suprimindo certas deficiências dos mesmos, mostrando, entre outras coisas, como é possível aprender ciência fora de uma sala de aula.

    Equipe Docente:

    1. Wanda da Conceição de Oliveira (Coordenadora) –IF/UFF
    2 .Renato Cardoso dos Santos - IF/UFF
    3. Maria Manuela Merino Silva Novo - CEAL

    Equipe Discente:

    - Monitores-bolsistas da UFF em 2009:

    1. Karen Cássia Melo Chagas e Silva - Curso de Física.- UFF – Bolsista Proex
    2. Gabriel da Costa Santos Rosa- Curso de Física.- UFF – Bolsista Proex
    3. Tiago Quintanilha Marcelo de Carvalho - Curso de Engenharia de Telecomunicação – UFF – Bolsista de Treinamento

    - Discentes do CEAL - Projeto Jovens Talentos em 2008/2009 – Bolsistas FAPERJ:

    1. Íris Costa Ramalho da Silva
    2. Jéssica Albuquerque de Carvalho Santos
    3. Layla Katleen Diniz Gonçalves dos Santos
    4. Thaliana Vieira da Silva
    5. Liliane da Silva Forny
    6. Marco Yury Carvalho Menezes Machado da Silva
    7. Náthaly Cordeiro Fonseca
    8. Patrick Soares da Silva de Oliveira


    * Aproveitamento das Visitas à Casa da Descoberta – Ponto de Vista do Professor

    Coordenadora: Daisy Maria Luz
    Aluno: João Marcelo Renault de Oliveira

    A Casa da Descoberta – Centro de Divulgação de Ciência da Universidade Federal Fluminense desenvolve junto à comunidade de Niterói e de cidades vizinhas, um trabalho de divulgação científica.

    A Casa da Descoberta recebe visitas de alunos, de escolas públicas e privadas de Niterói e arredores de todas as faixas etárias, desde o pré-escolar até o ensino médio. Recebemos também alunos de graduação da UFF, principalmente daqueles cursos que possuem matérias ministradas no Instituto de Física. Tais visitas são guiadas, por monitores, que estimulam o uso dos experimentos interativos e também explicam os conceitos científicos de maneira informal, sem utilização de jargões científicos.

    este projeto os docentes da Casa da Descoberta, da área de Física e Química e alguns professores do ensino médio formaram um grupo de trabalho com o objetivo de realizar uma análise do perfil e da motivação dos professores que trouxeram suas turmas para a Casa da Descoberta em 2006. A partir desta análise pretendemos propor ações que otimizem as visitas, de modo a intensificar a relação Casa da Descoberta-escola, contribuindo para a atualização dos professores em conteúdos contemporâneos de Física e Química.

     

    * Casa da Descoberta
    Coordenadora: Daisy Maria Luz


    Alunos: Alexandre Cossatis Bueno, Antonio Paulo Duarte dos Santos, Carla Rênes de Alencar Machado, Cirene Bazilio de Andrade, David Teixeira Taveira, Dayana Chaves Cavalcante, Diego Barbosa de Moura, Dorivan Rodrigues dos Santos, Igor Cesar Gonzalez Ribeiro, João Marcelo Renault de Oliveira, Luciana Magalhães Cardoso, Marcello da Silva Machado, Thalita Moreira Cesar de Oliveira, Thiago Rodrigues Martins, Pedro Henrique Lima Pinto, Victor Braz de Oliveira Bonifácio, Waldomiro Leite Estevinho.


    A União Européia (02/2005) afirma que nenhuma economia avançada pode sobreviver sem melhorar continuamente a formação das pessoas, independentemente da faixa etária. O mesmo documento salienta que “os melhores empregos” exigem dos trabalhadores níveis de competência mais elevados, que por sua vez pressupõem um maior desenvolvimento individual a todos os níveis de educação e formação ao longo da vida. A educação e a formação, bem como a aprendizagem informal e não-formal são um meio de o conseguir.

    Centros de Ciência passam a ter importante papel neste contexto, colaborando na formação geral dos cidadãos, ajudando a “promover a capacidade de pesquisar, buscar informações, analisá-las e selecioná-las, a capacidade de aprender, criar, formular, ao invés do simples exercício de memorização (PCN Ensino Médio, pg 16)”.

    Os experimentos interativos e relacionados com situações cotidianas que são apresentados nos Centros de Ciência contribuem para a motivação e atribuição de significados, fator fundamental para as pessoas aprenderem e buscarem novas fontes de conhecimento3. Neste contexto temos desenvolvido uma série de atividades para contribuir para a divulgação científica na cidade de Niterói e arredores, buscando ampliar e consolidar a Casa da Descoberta, o Centro de Divulgação de Ciência da Universidade Federal Fluminense.

    Os objetivos deste projeto são contribuir para ampliar os níveis de alfabetismo científico dos indivíduos em geral, procurando despertar o interesse pela aprendizagem científica ao longo da vida e intensificar a relação centro de ciência-escola, ressaltando a alternativa de uma abordagem não formal no ensino de ciências.

    Contando com uma equipe de 17 (dezessete) docentes da UFF, 2(dois) professores de nível médio, 26 (vinte e seis) alunos-monitores da UFF e uma funcionária, desenvolvemos, além das visitas guiadas aos experimentos interativos, as seguintes atividades: listadas a seguir: Formação dos Monitores, Prêmio Casa da Descoberta, Happy Hour da Física, Mostra de Vídeos “Ver Ciência” e a Construção da Sede Definitiva da Casa da Descoberta.

    Pretendemos também aumentar as parcerias com outros Centros com objetivos semelhantes aos nossos, com os quais possamos trocar experimentos e exposições itinerantes, o que já fazemos com o Centro Cultural do banco do Brasil, CECIERJ e o Estação Ciência/USP.

     

    * Casa da Descoberta Itinerante
    Coordenador: Carlos Alberto Massone

    Aluno: Marco Andre Abud Kappel

    A Casa da Descoberta recebe visitas de alunos, de escolas públicas e privadas de Niterói e arredores de todas as faixas etárias, desde o pré-escolar até o ensino médio. Tais visitas são guiadas, por monitores, que estimulam o uso dos equipamentos e também expliçam os conceitos científicos de maneira informal, sem utilização de jargões científicos.
    Levantamentos estatísticos realizados nos últimos anos, revelam que aproximadamente 65% do público visitante da Casa da Descoberta é oriundo de escolas privadas. Isto ocorre devido às dificuldades encontradas pelas escolas públicas em obter transporte gratuito. Motivados por esta realidade resolvemos levar alguns experimentos da Casa da Descoberta às escolas públicas de regiões afastadas do centro urbano do Estado do Rio de Janeiro, como uma forma de suprir a deficiência que a localização geográf ca possa estar gerando, bem como pelo desejo de ajudar ao sistema educacional básico a despertar em seus alunos interesse pela ciência de uma forma que a desrnistifique e, assim, gere nos alunos um maior interesse. Pensando também na infra-estrutura existente nas Prefeituras do interior do Estado, baseamos grande parte do possível êxito deste projeto na colaboração e apoio que delas obtenhamos.
    Existem atualmente 45 experimentos interativos. Deste total, 30 são da á.rea de Física, 13 de Química e o restante de Geociências. Neste projeto pretendemos levar alguns destes equipamentos e outros dos laboratórios didáticos para oferecer um "Show da Ciência".

     

    * Conforto Ambiental Aliado à Eficiência Energética
    Coordenador: Carlos Alberto Alves Augusto

    Alunos: Diego Rodrigues Nobre Lopes; Thiago Alvarez de Miranda

    Atualmente, tanto os países desenvolvidos como os em fase de desenvolvimento utilizam cada vez mais os centros de ciéncia como instrumento de difusão do conhecimento cientffico e tecnológoco pela sociedade. A associação entre a Casa da Descoberta e a Universídade Federal Fluminense tem se revelado extremamente benéfica. Por um lado pode-se utilizar toda a infra-estrutura da UFF, como laboratórios e oficinas mecânica e eletrônica, além de contar com a atuaçáo dos seus docentes e técnicos nos projetos da CD. Por outro lado a Casa da Descoberta é um excelente laboratório onde os estudantes podem realizar pesquisas, exercitar a prática de ensino e aprender como apresentar temas científicos de forma objetiva e clara.
    Há três anos atrás o Brasil passou por um período extremamente crítico no que se refere ao abastecimento de energia elétrica. O resultado positivo do "apagão" foi a conscientização da população sobre a necessidade de economizar e utílizar formas altemativas de energia. Com este projeto, a Casa da Descoberta pretende mostrar ao público visitante algumas destas fontes alternativas de energia e maneiras de redução do consumo de energia através de bons projetos arquitetônicos. Nos experimentos e material didático produzidos, serão enfatizados os conceitos cientícos envolvidos e a economia de energia, advindas do uso destas formas alternativas de energia. É sabido que os ediffcios sáo responsáveis por cerca de 44% do consumo total de energia elétrica no Brasil. Esta energia é em grande parte consumida provendo conforto aos usuários dos edifícios. Através de maquetes e da construção de um módulo da nova sede da Casa da Descoberta, vamos mostrar como um prédio bem projetado aliado a novos materiais aumenta os níveis de conforto, reduzindo os desperdícios.

    Última atualização em Ter, 06 de Outubro de 2009 20:54